658495
Hoje
Ontem
Esta semana
Semana passada
Este mês
Mês passado
Todos os dias
158
508
3486
650484
15641
20582
658495

GRADUAÇÃO

 

Entende-se como curso de graduação a ideia do primeiro título universitário recebido pelo indivíduo e que lhe conferirá a prerrogativa do exercício de uma profissão. No Brasil, os cursos de graduação estão ligados à grandes áreas do conhecimento como biologia, letras, artes cênicas, etc. Ou também à formação de profissionais de perfil generalista. No caso da Faculdade de Medicina atende aos curso de Medicina, Ciências Farmacêuticas, Odontologia, Nutrição, Enfermagem em disciplinas obrigatórias e, em disciplinas optativas,  os cursos de Artes Cênicas e Letras, entre outros.

 

A Declaração Universal dos Direitos Humanos em seu artigo 26 preconiza que:

 

              "Todo homem tem direito à instrução. A instrução será gratuita, pelo menos nos graus elementares e                               fundamentais. A instrução técnico-profissional será acessível a todos, bem como a instrução superior, esta última baseada no mérito".

 

A UNESCO em 1998 após a Conferência Internacional do ensino superior para o século XXI, que reuniu especialistas de todo o mundo, e do trabalho destes especialistas resultou a declaração mundial sobre o ensino superior. Com base nesse documento caberá a cada universidade exercer os seguintes papeis:

  • Ter como missão educar e treinar para a plena cidadania;
  •  Exercer um papel ético e funções antecipatórias, como buscar a verdade e a justiça pelo exercício científico, ético e religioso, entre outros pontos;
  • Propiciar acesso equitativo, buscando abandonar o favorecimento de elites para adotar a seleção por mérito;
  • Harmonizar-se com o mundo do trabalho;
  • Educar de forma inovadora, estimulando o pensamento crítico e a criatividade;
  • Dar aos estudantes o papel de atores principais, preparando-os para nas decisões políticas, colocá-los no centro das preocupações;
  • Adotar padrões internacionais de qualidade, sem uniformidade, preparando-se para, entre outros aspectos, criar processos de avaliação interna e externa;
  • Priorizar o progresso do conhecimento pela pesquisa;
  • Estimular os potenciais e ressaltar os perigos da tecnologia;
  • Determinar metas baseadas em necessidades sociais;
  • Fortalecer a administração e o financiamento;
  • Considerar a educação e ensino superior como um  bem público;
  • Considerar o conhecimento como algo sem fronteiras;
  • Preocupar-se com fuga e ganho de cérebros;
  • Estabelecer parcerias e alianças, preparando-se para: considerá-las forças para as necessárias mudanças administrativas; fundamentá-las em interesse, credibilidade e respeito mútuos.

A juventude que busca um assento no ensino superior tem uma inquietação intelectual. Será a inquietação do cientista que vive procurando problemas, questionando e querendo da respostas? Será a inquietação do pesquisador que cuida do método com esforço razoável constrói perfis competentes úteis para o seu grupo de trabalho? Ou será a inquietação do jovem pós-moderno que tem a ciência e a pesquisa como atividades inerentes ao atual processo civilizatório?

 

Na Área de Morfologia temos buscado conduzir ao aluno à mudanças e adequá-las aos projetos pedagógicos dos cursos que atendemos, entendendo que é importante na atualidade trabalhar com espírito de grupo, senso de continuidade, planejamento e treinamento entre os pares, para que o sujeito formado possa ter ótimo desempenho, seja capaz de repassar conhecimentos importantes, além de conquistar saberes que façam dele um cidadão do mundo globalizado. Algumas experiências tem sido gratificantes, em outras, temos que voltar, refazer o roteiro das aulas ou das atividades, 

 

Área de Morfologia
Local: 2° andar, Bloco B da Faculdade de Medicina, Campus Darcy Ribeiro, Universidade de Brasília.
Telefone: +55 (61) 3107-1912 / 3107-1921