TESTE DE PROGRESSO 2017 - CONSÓRCIO DE ESCOLAS DE MEDICINA - REGIÃO CENTRO-OESTE

Dia 20/09/2016 - 14 às 18h.

 

O estudante deverá chegar ao local de prova com, no mínimo, 1 (uma) hora de antecedência, munido do seu documento de identificação oficial, com foto (RG, CNH, CTPS, Passaporte, etc), e caneta esferográfica de tinta azul ou preta.

 

INFORMAÇÕES
Lista de candidatos do Teste de Progresso 2017.
Locais de realização do Teste de Progresso 2017.

 

  

ATENÇÃO: MUDANÇA DO LOCAL DE PROVAS DA SALA 6004.

 

NOVO LOCAL: AUDITÓRIO 2 DA FACULDADE DE MEDICINA/FACULDADE DE CIÊNCIAS DA SAÚDE

 

Direção - Faculdade de Medicina/UnB

 

------------------------------------------------------------------------------------------------

 

Câmara de Representante - Calendário

Câmara de Representantes

> Calendário de Reuniões 

          

CRONOGRAMA DE REUNIÕES DA CÂMARA DE REPRESENTANTES DA FACULDADE DE MEDICINA  DA  UNIVERSIDADE  DE  BRASILIA

1º SEMESTRE DE 2017    

                          

JANEIRO

25/01/2017

 

FEVEREIRO

 

08/02/2017

22/02/2017

MARÇO

08/03/2017

22/03/2017

ABRIL

05/04/2017

19/04/2017

MAIO

03/05/2017

17/05/2017

31/05/2017

JUNHO

14/06/2017

28/06/2017

Plano de Desenvolvimento Institucional

 

 

 

Documento que traça o perfil da instituição foi aprovado por unanimidade. Alterações podem ser realizadas ainda no próximo ano

Ádlia Tavares - Da Secretaria de Comunicação da UnB

 

O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) para o período 2014-2017 da Fundação Universidade de Brasília (FUB) foi aprovado na reunião no dia 18 de setembro de 2014 pelos membros do Conselho de Administração (CAD). Por unanimidade, os membros do órgão colegiado concordaram com os dados apresentados pelo decano de Planejamento e Orçamento, César Augusto Tibúrcio.

O gestor trouxe informações históricas do planejamento da UnB e apontou as principais contribuições do novo PDI, que vigora no período de 2014 a 2017. Foram destacadas as metas de qualificação do corpo técnico e docente e aprimoramento das políticas de apoio ao discente. Outro enfoque do documento é melhorar as notas dos cursos de pós-graduação nas avaliações do Ministério da Educação.

O processo foi relatado pelo conselheiro Roberto Ellery, que defendeu a necessidade de uma prática de acompanhamento e avaliação constante do PDI.

O reitor Ivan Camargo, presidente do conselho, salientou a relevância do planejamento estratégico e reforçou a necessidade de discussão contínua. “É realmente importante que continuemos com esta discussão para aprimorá-la”, disse. O dirigente máximo da instituição afirmou que o assunto deve voltar ao CAD e indicou uma reunião sobre o tema para o próximo ano.

 

Para ver o PDI 2014-2017 acesse aqui

 

 

 

Atividades Complementares

Segundo o Projeto Pedagógico do Curso de Medicina, aprovado em 2015, as atividades complementares são componentes curriculares do curso de graduação em Medicina da FM/UnB e integram o processo de formação do estudante de Medicina e possibilita a integralização de carga horária e créditos na matriz curricular do curso de graduação em Medicina, em conformidade com a Resolução nº 3, de 20 de junho de 2014,que instituiu as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina.

 

As atividades complementares estão regulamentadas na Resolução 03/2015 do Conselho Pleno da Faculdade de Medicina da UnBaprovadas na 1ª Reunião Ordinária do Conselho Pleno da Faculdade de Medicina, ocorrida nos dias 11, 12 e 27 de fevereiro de 2015, versão final encaminhada ao CEPE via DEG em 2015, conforme solicitação contida no Processo UnB/Doc. 22466/2015. Versão aprovada na 1307º reunião da Câmara de Ensino de Graduação (CEG) ocorrida em 10 de março de 2015, com alterações sugeridas pelos membros da CEG e aprovadas na 2ª reunião ordinária da Câmara de Representantes da Faculdade de Medicina, ocorrida em 11 de março de 2015.

 

A Faculdade de Medicina (FM) oferece várias possibilidades de atividades complementares com vistas a enriquecer o processo de ensino-aprendizagem, privilegiando a complementação da formação social e profissional. A ampla gama de atividades complementares propicia grande diversidade de experiências, não apenas do ponto de vista temático e metodológico, mas também do ponto de vista humano, científico e profissional. Essas atividades integram o conjunto de atividades desenvolvidas por cada aluno e são consideradas na escolha do Prêmio Aluno Destaque, que é concedido ao melhor aluno do curso médico em cada turma, no momento da colação de grau. A Faculdade de Medicina encoraja fortemente seus alunos a tomarem parte nessas atividades complementares por entender sua importância na formação de uma visão médica mais completa e abrangente. A carga horária dedicada à cada atividade varia amplamente segundo a natureza de cada programa proposto.

 

São potenciais atividades complementares disponíveis (nem todas são geradoras de créditos acadêmicos):

 

1) Programas de Iniciação Científica (ProIC) - fomentados pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq);

 

2) Programa Ciências Sem Fronteiras - promovido pelos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e Ministério da Educação, por meio de suas respectivas instituições de fomento (CNPq e CAPES), Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC;

 

3) Atividades de Monitoria para disciplinas (obrigatórias e optativas) da matriz curricular, com atividades remuneradas e voluntárias (não-remuneradas);

 

4) inserção em Projetos de Extensão vinculados ao Decanato de Extensão - Programa Institucional de Bolsas de Extensão (Pibex), que garante aos alunos, bolsas de extensão em projetos de ação contínua; com carga horária de 60 horas mensais;

 

5) Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde - Pró-Saúde do MS/MEC;

 

6) Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (PET-Saúde) promovido pelo Ministério da Saúde e Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde - Vigilância em Saúde (PET-Saúde/Vigilância em Saúde) igualmente promovido pelo Ministério da Saúde e desenvolvidos pela FM em parceria com Secretaria Estadual de Saúde do DF;

 

7) Programa de Educação Tutorial (PET) criado pelo Ministério da Educação (MEC) – que consiste de grupos de estudos orientados por um tutor, com o objetivo de desenvolver atividades acadêmicas que estimulem o crescimento e a aprendizagem dos alunos, além da melhoria do ensino superior;

 

8) Programa Bolsa Jovens Talentos para a Ciência (PJT‐IC) fomentado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – CAPESem parceria com as instituições federais de ensino superior;

 

9) Ligas Acadêmicas criadas pelos próprios alunos, sob a coordenação de um docente da FM, existe regulamentação interna na FM para criação e manutenção das atividades da Ligas Acadêmicas;

 

10) Participação em todos os colegiados da FM (colegiado de graduação, câmara de representantes, conselho pleno e cada uma das 7 Áreas da FM). 

.... Unidades Parceiras ....

.. Projetos  Estruturantes ..

 

....... Bases de Dados .......

 

............. Outros ...............

 

Faculdade de Medicina - Universidade de Brasília-UnB - Campus Universitário Darcy Ribeiro -  Asa Norte-Brasília-DF  Brasil - CEP: 70.910-900